Menu
logo
  • Mundo_Contrario_01
  • Mundo_Contrario_02
  • Mundo_Contrario_03
  • Mundo_Contrario_04
  • Mundo_Contrario_05
  • Mundo_Contrario_06
  • Mundo_Contrario_07
  • Mundo_Contrario_08
  • Mundo_Contrario_09
  • Mundo_Contrario_11
  • Mundo_Contrario_12
  • Mundo_Contrario_13
  • Mundo_Contrario_14
  • Mundo_Contrario_15
  • Mundo_Contrario_16
  • Mundo_Contrario_17
  • Mundo_Contrario_18
  • Mundo_Contrario_19
  • Mundo_Contrario_20
  • Mundo_Contrario_21
  • Mundo_Contrario_22
  • Mundo_Contrario_23
  • Mundo_Contrario_24
  • Mundo_Contrario_25
  • Mundo_Contrario_26
  • Mundo_Contrario_27
  • Mundo_Contrario_28
  • Mundo_Contrario_29
  • Mundo_Contrario_30
  • Mundo_Contrario_31
  • Mundo_Contrario_32
  • Mundo_Contrario_33
  • Mundo_Contrario_34
  • Mundo_Contrario_35
  • Mundo_Contrario_36
  • Mundo_Contrario_37
  • Mundo_Contrario_38
  • Mundo_Contrario_39
  • Mundo_Contrario_40
  • Mundo_Contrario_41
  • Mundo_Contrario_42
  • Mundo_Contrario_43
  • Mundo_Contrario_44
  • Mundo_Contrario_45
  • Mundo_Contrario_46
  • Mundo_Contrario_47
  • Mundo_Contrario_48
  • Mundo_Contrario_49
  • Mundo_Contrario_50
  • Mundo_Contrario_51
  • Mundo_Contrario_52
  • Mundo_Contrario_53
  • Mundo_Contrario_54
  • Mundo_Contrario_55
  • Mundo_Contrario_56
  • Mundo_Contrario_57
  • Mundo_Contrario_58
  • Mundo_Contrario_59
  • Mundo_Contrario_60
  • Mundo_Contrario_61
  • Mundo_Contrario_62
  • Mundo_Contrario_63
  • Mundo_Contrario_64
  • Mundo_Contrario_65
  • Mundo_Contrario_66
  • Mundo_Contrario_67
  • Mundo_Contrario_68
  • Mundo_Contrario_69
  • Mundo_Contrario_70
  • Mundo_Contrario_71
  • Mundo_Contrario_72
  • Mundo_Contrario_73
  • Mundo_Contrario_74
  • Mundo_Contrario_75
  • Mundo_Contrario_76
  • Mundo_Contrario_77
  • Mundo_Contrario_78
  • Mundo_Contrario_79
  • Mundo_Contrario_80
  • Mundo_Contrario_81
  • Mundo_Contrario_82
  • Mundo_Contrario_83
  • Mundo_Contrario_84
  • Mundo_Contrario_85
  • Mundo_Contrario_86
  • Mundo_Contrario_87
  • Mundo_Contrario_88
  • Mundo_Contrario_89
  • Mundo_Contrario_90
  • Mundo_Contrario_91
  • Mundo_Contrario_92
  • Mundo_Contrario_93
  • Mundo_Contrario_94
  • Mundo_Contrario_95
  • Mundo_Contrario_96
  • Mundo_Contrario_97
  • Mundo_Contrario_98
  • Mundo_Contrario_99
  • Mundo_Contrario_100
  • Mundo_Contrario_10

O mundo dos irmãos Constança e João Malta fica virado do avesso quando perdem o pai e a fortuna e são obrigados a ir viver com a meia-irmã, Catarina, para o Bairro da Pedra, um bairro social dominado pelo trafico de droga.

Constança Malta sempre teve tudo. Dinheiro, conforto, posição. O pai, Aníbal Malta, construiu um império económico à custa de muito trabalho e Constança é a sua sucessora natural. Constança tem por ele uma admiração e um amor tremendos. Ele é tudo para ela. O pai, o amigo, o herói. Todo o seu mundo gira à volta dele e do Grupo Malta. Mas o mundo de Constança está prestes a ruir.

Catarina Malta é meia-irmã de Constança. Nunca se deram bem. Os vinte anos que as separam estão carregados de mágoas e de mal entendidos. Catarina saiu cedo da casa da família e ocupou um velho palacete, propriedade de uma madrinha da mãe, paredes meias com um bairro pobre de Lisboa – o Bairro da Pedra. Deixaram de se dar. O único contacto que Catarina manteve com a família foi através do pai. Ele é a sua referência. Mas está prestes a perdê-lo.

João Malta adora as irmãs. Sempre teve uma vida despreocupada. Casou muito cedo e foi pai aos 19 anos. A mulher, Salomé, abandonou uma carreira de sucesso na moda para ser mãe e mulher do irmão do meio dos Malta. A paixão pelas motas levou João a investir todos os seus esforços no desenvolvimento de uma mota de corrida. Seria a sua maneira de provar ao pai, que apesar de poder parecer irresponsável, tem valor. Mas já não vai ter tempo.

Pedro Carvalho é marido de Constança. Conheceu-a há vinte cinco anos, quando os pais dela estavam a separar-se e o divórcio litigioso levou a que Aníbal perdesse metade de tudo o que tinha. Nunca se sentiu um Malta. E aos olhos de Constança nunca será igual a Aníbal. O ressentimento e a mágoa que cresceram no seu coração estão prestes a materializar-se no maior golpe da sua vida. E também o seu mundo vai mudar, para sempre.

Pedro vai roubar tudo a Constança. E vai expulsá-la de casa. Ao mesmo tempo, retira todos os bens a João. A sua vingança está consumada e ele quer ver a mulher e o cunhado implorarem pela sua misericórdia. Mas nem Constança nem João lhe vão dar esse prazer. Até porque Catarina está lá para os ajudar.

Os irmãos Malta vão aterrar no meio da comunidade do Bairro da Pedra, onde há muita gente honesta, mas que também é o território de César Pina, um dos maiores traficantes da cidade.
César gere a comunidade com justiça. Ajuda as pessoas mais pobres, mantém a segurança e não cria problemas. Sabe que se houver violência nas ruas, a polícia aparece e o seu negócio de tráfico fica em causa. Com Maneca, o seu braço direito, e Graciete a sua madrinha e a mulher que mais respeita na vida, gere todo o negócio de um café de esquina, situado no largo central do bairro.

No Bairro da Pedra, os irmãos Malta vão conhecer muitas pessoas que os vão ajudar, mas também vão ter de enfrentar muitos desafios e perigos. De um momento para o outro são obrigados a reconstruir as suas vidas. A reinventarem-se e a descobrirem as sua verdadeiras qualidades. A sua coragem e o seu valor. E embora estivessem separados, será juntos que vão conseguir vencer as adversidade