Menu
logo
  • Doce_Tentacao_04
  • Doce_Tentacao_05
  • Doce_Tentacao_06
  • Doce_Tentacao_07
  • Doce_Tentacao_08
  • Doce_Tentacao_10
  • Doce_Tentacao_11
  • Doce_Tentacao_12
  • Doce_Tentacao_13
  • Doce_Tentacao_14
  • Doce_Tentacao_15
  • Doce_Tentacao_16
  • Doce_Tentacao_17
  • Doce_Tentacao_18
  • Doce_Tentacao_19
  • Doce_Tentacao_20
  • Doce_Tentacao_21
  • Doce_Tentacao_22
  • Doce_Tentacao_23
  • Doce_Tentacao_24
  • Doce_Tentacao_25
  • Doce_Tentacao_26
  • Doce_Tentacao_27
  • Doce_Tentacao_28
  • Doce_Tentacao_29
  • Doce_Tentacao_30
  • Doce_Tentacao_31
  • Doce_Tentacao_32
  • Doce_Tentacao_33
  • Doce_Tentacao_34
  • Doce_Tentacao_35
  • Doce_Tentacao_36
  • Doce_Tentacao_37
  • Doce_Tentacao_38
  • Doce_Tentacao_39
  • Doce_Tentacao_40
  • Doce_Tentacao_41
  • Doce_Tentacao_42
  • Doce_Tentacao_43
  • Doce_Tentacao_44
  • Doce_Tentacao_45
  • Doce_Tentacao_46
  • Doce_Tentacao_47
  • Doce_Tentacao_48
  • Doce_Tentacao_49
  • Doce_Tentacao_50
  • Doce_Tentacao_51
  • Doce_Tentacao_52
  • Doce_Tentacao_53
  • Doce_Tentacao_54
  • Doce_Tentacao_55
  • Doce_Tentacao_56
  • Doce_Tentacao_57
  • Doce_Tentacao_58
  • Doce_Tentacao_59
  • Doce_Tentacao_60
  • Doce_Tentacao_61
  • Doce_Tentacao_62
  • Doce_Tentacao_63
  • Doce_Tentacao_64
  • Doce_Tentacao_65
  • Doce_Tentacao_66
  • Doce_Tentacao_67
  • Doce_Tentacao_68
  • Doce_Tentacao_69
  • Doce_Tentacao_70
  • Doce_Tentacao_71
  • Doce_Tentacao_72
  • Doce_Tentacao_73
  • Doce_Tentacao_74
  • Doce_Tentacao_75
  • Doce_Tentacao_76
  • Doce_Tentacao_77
  • Doce_Tentacao_78
  • Doce_Tentacao_79
  • Doce_Tentacao_80
  • Doce_Tentacao_81
  • Doce_Tentacao_82
  • Doce_Tentacao_83
  • Doce_Tentacao_84
  • Doce_Tentacao_85
  • Doce_Tentacao_86
  • Doce_Tentacao_87
  • Doce_Tentacao_88
  • Doce_Tentacao_89
  • Doce_Tentacao_90
  • Doce_Tentacao_91
  • Doce_Tentacao_92
  • Doce_Tentacao_93
  • Doce_Tentacao_94
  • Doce_Tentacao_95
  • Doce_Tentacao_96
  • Doce_Tentacao_97
  • Doce_Tentacao_98
  • Doce_Tentacao_99
  • Doce_Tentacao_100
  • Doce_Tentacao_101
  • Doce_Tentacao_102
  • Doce_Tentacao_103
  • Doce_Tentacao_104
  • Doce_Tentacao_105
  • Doce_Tentacao_106
  • Doce_Tentacao_107
  • Doce_Tentacao_108
  • Doce_Tentacao_109
  • Doce_Tentacao_110
  • Doce_Tentacao_111
  • Doce_Tentacao_112
  • Doce_Tentacao_113
  • Doce_Tentacao_114
  • Doce_Tentacao_115
  • Doce_Tentacao_117
  • Doce_Tentacao_01
  • Doce_Tentacao_02
  • Doce_Tentacao_03
  • Doce_Tentacao_116

A chegada de uma mulher misteriosa à vila de Ribeira das Flores muda por completo a vida dos seus habitantes em especial de Tiago, um homem duro, que se apaixona por ela.

É na fictícia vila de Ribeira das Flores, durante a Festa da Santa Padroeira que se dá o insólito. Contra todas as previsões meteorológicas, rebenta uma enorme e violenta tempestade. No meio da tormenta, o povo refugia-se em casa e na igreja, pondo os bens a salvo, trancando tudo e receando uma catástrofe. Destemido, Tiago é o único que enfrenta a tempestade. No meio da floresta, um ruído ensurdecedor sobressalta-o. É surpreendido pela aproximação de uma avioneta que desafia a tormenta e com a queda do aparelho. Embrulhada num pára-quedas estragado, Esperança despenha-se sobre Tiago, atingindo-o com demasiada força. Ficam ambos inconscientes, como mortos.
O dia seguinte amanhece soalheiro e os ribeirenses saem finalmente à rua, ainda assustados com a intempérie da véspera. Todos se encaminham para a floresta, esperando ver o pior. E ninguém está preparado para encontrar uma bela e misteriosa rapariga nos braços de Tiago. Esperança acorda sem saber onde está e sem saber de onde veio, ou como foi ali parar. Não se lembra sequer do próprio nome. Extremamente sensível, Esperança liga-se de imediato a Tiago. Mas ele é um homem arredio, quase selvagem, e por mais que ela tente aproximar-se, ele não confia nela.
Tiago Marques Flor é dono de um pequeno terreno que herdou dos pais e que trabalha com as próprias mãos, fazendo disso o seu sustento. Perdeu os progenitores aos 16 anos e, desde então, ficou sozinho no mundo. Tiago sabe que a vida dos seus pais era muito diferente do que aquela que herdou. Os seus antepassados fundaram Ribeira das Flores e os Marques Flor foram, outrora, uma família poderosa e influente. No entanto, de um dia para o outro, as coisas mudaram. Alvos de uma chantagem, que Tiago desconhece, os pais perderam tudo para a família Vieira da Silva.
Quem não gosta nem um bocadinho da chegada de Esperança é Francisca Vieira da Silva. É a primeira a assumir-se contra a presença de Esperança em Ribeira das Flores. Francisca sempre desejou Tiago. Apaixonou-se por ele quando era uma adolescente, tentou seduzi-lo, mas ele recusou-a. Isto feriu-a no seu orgulho de mulher e ela não o esquece até hoje.
Quando se apercebe que Esperança está prestes a roubar-lhe o amor do homem que sempre quis, Francisca perde a cabeça e tenta afastar a rival de qualquer maneira. Está disposta a tudo. Conta com o apoio de Miguel, seu irmão adoptivo, nesta luta hercúlea.
Tiago faz de tudo para alertar Esperança para o verdadeiro carácter de Miguel. E se a rivalidade entre Tiago e Miguel já era lendária na vila, a partir daqui torna-se visceral. Tem início uma luta sem tréguas pelo coração de Esperança.